Falaaaaaaaaaaaaaa GP, tudo bem?

No mês de abril palestrei em um evento da Microsoft onde abordei o conceito que chamei de PMO 2.0. Mas, o que é um PMO 2.0?

Um PMO 2.0 nada mais é do que um RMO! OK, OK, mas o que é um RMO?

Um RMO nada mais é do que um Result Management Office. OK, OK, mas o que é isso?

É sabido que as principais funções do PMO são: ser guardião da Governança, das boas práticas, suportar a Gestão do Portfólio de Projetos da empresa, garantindo a execução militar no que tange prazo, custo, escopo e qualidade. Uma missão árdua, não?

Mas, com o mercado cada vez mais competitivo o PMO precisa entregar um pouquinho mais de valor, na verdade ele tem que entregar muito mais valor, e vou te explicar como isso será possível…

Em um papo bem bacana que tive no quadro do Outro Lado da Mesa, fui desafiada por um de meus entrevistados que afirmou algo mais ou menos assim: “o PMO, gerente de projetos foca muito em manter o projeto no prazo, custo, no escopo e muitas vezes esquece o motivo maior pelo qual ele foi criado”.

O que ele quis dizer foi mais ou menos assim: o PMO garante que vai entregar o que foi pedido, no prazo e no custo, mas se o que foi entregue trará algum resultado para a empresa já não é mais sua responsabilidade.

Confesso que fiquei um pouco brava com essa afirmação, mas depois comecei a refletir e não é que ele tinha razão?

Muitas vezes nos apegamos tanto ao COMO e nos esquecemos do POR QUE, e isso pode fazer com que a gente tome ou induza nossos patrocinadores a uma decisão equivocada.

E justamente para corrigir esse GAP que o RMO foi criado. Um RMO além de assumir todas as funções de um PMO ele também tem muita responsabilidade na obtenção dos resultados que o projeto se propõe a entregar.

Na abordagem de um RMO o projeto só termina quando o resultado é alcançado! É claro que não acompanharemos mais um cronograma físico e financeiro, passaremos a acompanhar um Mapa de Benefícios e os resultados alcançados.

Esse tipo de abordagem torna o escritório de projetos muito mais estratégico, onde o seu valor é muito maior do que apenas o de ser uma área especializada em cobrar pessoas, gerar indicadores e uma série de Power Points bonitos.

Como nem tudo são flores, essa nova atribuição pode agregar muito risco à função do PMO:

  • Pode ser uma grande oportunidade, aumentando a visibilidade, importância e transformando realmente o PMO em uma área estratégica;
  • Pode ser uma grande ameaça para aqueles que não estiverem preparados ou não se adaptarem rapidamente a essa nova onda;

Para me aprofundar um pouco mais sobre esse tema, liberei ao longo do mês de maio um conteúdo bem interessante que lhe apoiará na migração do PMO para o PMO 2.0.

Fique ligado! E bora surfar nessa onda!

Um forte abraço!

#projetoTransforma #projetizando #PMO2 #RMO

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *