Eliminando a TPS com Project Online – A visibilidade colaborativa

Fala GP, tudo bem?

Hoje começamos uma série de artigos que lhe ajudará a eliminar a TPS, tensão pré segunda-feira, com o Project Online.

Caso você não conheça o que é o Project Online, dá uma olhadinha no meu post.

Vamos lá?

O Project Online é uma super ferramenta, mas no momento em que a licenciamos ela vem com a configuração bem básica, sem indicadores ou relatórios. Como tudo na vida, essa falta de configuração inicial tem o lado positivo e negativo:

  • Positivo: cada GP ou empresa efetua a configuração de acordo com suas necessidades, metodologia e processo.
  • Negativo: quando a empresa ou GP está iniciando o trabalho de “projetização” e não sabe ao certo o que e como controlar, essa falta de configuração pode dificultar a utilização da ferramenta ou até muitas vezes inviabilizar o seu uso.

Para evitar que você desista antes mesmo de começar, foi que eu resolvi escrever essa série de artigos. Tenho certeza que você vai TRANSFORMAR a gestão e os resultados de seus projetos.

Antes de publicar qualquer cronograma na ferramenta, temos que efetuar algumas parametrizações iniciais. Eu sempre começo com a criação dos campos customizados e indicadores.

Assim como no Project Professional, o Project Online permite a customização de campos e o mais bacana é que eu consigo definir em que nível criarei esse campo, podendo ser: Projeto, Tarefa ou Recurso.

A partir dessa funcionalidade é possível: criar indicadores, criar campos no nível do projeto, por exemplo, Status Geral e deixar a ferramenta de acordo com a necessidade do projeto.

Para criar um novo campo é super fácil, é mole, é bico, vamos aos passos:

  1. Você precisa ter perfil de administrador para efetuar essas configurações;
  2. Clique no botão “Engrenagem” e selecione a opção “Configurações do PWA”;

    001

  3. Selecione a opção “Campos personalizados e tabelas de pesquisa da empresa”;

    002

  4. Clique na opção “Novo Campo”;
  5. Para a criação de um novo campo é preciso informar:
    a. Nome: nome do campo, eu particularmente gosto de criar um prefixo para que fique claro os campos que são customizados. Os meus campos customizados sempre começam com a expressão “PMO_”.
    b. Descrição: detalhamento do campo que será criado;
    c. Entidade: nível que o campo será criado, podendo ser:
    I. Projeto: esse tipo de campo será associado no nível do projeto, dessa forma será permitida a informação de um dado para esse campo.
    II. Recurso: esse tipo de campo será associado no nível do recurso.
    III. Tarefa: esse tipo de campo será associado ao nível da atividade e poderá ser exigido a cada nova atividade;
    d. Tipo: podendo ser:
    I. Texto
    II. Custo
    III. Data
    IV. Duração
    V. Sinalizador
    VI. Número
    e. Dependendo do tipo de campo selecionado, o sistema permitirá informar mais ou menos informações.
    f. Se for um campo numérico, poderá ser atribuída uma fórmula; nesse caso poderá ser utilizado o assistente de fórmulas para a seleção de campos e operadores lógicos/matemáticos;

    003

    g. Se uma fórmula for definida, é necessário definir a forma de acumular as tarefas resumo, podendo ser:
    I. Nenhum
    II. Representação acumulada: podendo ser:
    1. Média
    2. Calcular a média do primeiro subnível
    3. Contar todos
    4. Contar regulares
    5. Contar primeiro subnível
    6. Máximo
    7. Soma
    III. Usar fórmula: quando eu estabeleci uma fórmula para o campo e quero repetir a fórmula criada;
    h. Se for um campo numérico, você pode configurar os indicadores gráficos e que serão utilizados na gestão a vista;

Um super #ficaDica agora… todas as fórmulas do Project Professional podem ser usadas no Project Online.
Então dá uma olhadinha nesses meus posts:

No próximo post vou explicar o que são tabelas de pesquisa e no que elas podem te ajudar.

Um forte abraço.

#projetoTransforma #tpsNuncaMais #meuProjetoMinhaVida

Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *