Como obter o sucesso nos seus projetos?

Qual a regra de ouro para se alcançar o sucesso e um projeto?

Em minhas andanças por diversas empresas e tipos de projeto, sempre me deparo com gerentes ou coordenadores de projetos com uma lista imensa de fatores que explicam o mau desempenho de seus projetos.

Fatores esses que até explicam, porém não justificam resultados tão negativos!

Não planejamos bem e consequentemente não conseguimos controlar nossos projetos, ou não conseguimos controlar bem nossos projetos porque não planejamos bem? É quase o mesmo dilema que a Tostines sempre enfrentou com seus biscoitos.
Depois de alguns anos de estrada e de participar de inúmeros projetos, posso garantir que todo gerente de projetos tem uma cartilha com as principais “explicações” para argumentar com seu patrocinador os resultados obtidos, e essa cartilha vai sendo melhorada e aprimorada a cada novo projeto.

Será que existe uma regra de ouro para se alcançar o sucesso de um projeto? Será que conseguimos deixar a cartilha de explicações de lado e realmente demonstrar resultados mais positivos?

Sim, é claro que existe uma regra de ouro!
Tenho certeza que você já leu inúmeras vezes, inclusive em nosso blog, da importância de investir em um planejamento detalhado e de qualidade, que é preciso no mínimo planejar Escopo, Tempo e Custo para que garantirmos melhores resultados ao projeto. Esse planejamento não é uma regra de ouro ele é uma obrigação de todo gerente de projetos, sem um plano

consistente não podemos pensar em iniciar um projeto.

Se o planejamento não é a regra de ouro, então o que seria essa regra?

É simples e óbvia: a regra de ouro para o sucesso de um projeto é SEGUIR o planejamento que foi elaborado.
Parece tão piegas e simples a regra de ouro, mas eu desafio você, gerente de projeto, a fazer uma reflexão de seus últimos projetos para avaliar o quanto você esqueceu do planejamento nos momentos de crise do projeto.

O cronograma lindo, cheio de indicadores, linhas de base e informações passa a ser substituído por uma enorme lista de pendências no Excel, as reuniões de Status são todas baseadas nessa mesma planilha ou em suas variações, a época das pizzas está instaurada na equipe, e o período de “caça” às bruxas foi aberto.

Nesse mesmo momento o nível de estresse aumenta exponencialmente e parece que Murphy realmente está vivo, está bem de saúde e é um dos recursos mais importantes do projeto.

Quando um projeto alcança essa “fase” a única coisa que queremos é que ele termine logo para que possamos iniciar outro plano lindo, com um cronograma novo, com indicadores novos e parece que a vida nos dará uma nova chance.
Será que vamos cometer os mesmos erros nessa nova vida? Com certeza SIM!

Cometemos os mesmos erros, pois controlamos muito mal nossos projetos, adoramos praticar o autoengano, temos pavor do replanejamento e o excesso de otimismo muitas vezes contribui de maneira significativa para resultados tão negativos.

Existe uma maneira de quebrar esse ciclo vicioso? Sim, existe e requer muita disciplina, sangue “frio”, espírito de liderança e eliminar o autoengano.

  • Disciplina: não existe um bom gestor de projetos indisciplinado, essa é a principal habilidade dem gestor de projetos. Por ser o guardião da disciplina, deve ser o exemplo e deve cobrar incessantemente que o plano estabelecido seja seguido. A flexibilidade deve existir até o momento em que os resultados estão garantidos.
  •  Sangue “frio”: o gestor do projeto deve ser o último a se “descabelar”, ele é quem puxa a equipe e se ele se desesperar no primeiro obstáculo como a equipe reagirá? Temos que lembrar que a equipe do projeto é um espelho do seu gestor.
  • Liderança: essa habilidade é altamente requerida em momentos de fortes emoções, o gestor tem que a todo momento “chamar” a equipe para o projeto, fazer com que todos trabalhem focados e que saibam muito claramente seus objetivos;
  • Eliminar o autoengano: a prática do autoengano é mortal para um projeto e acaba retardando uma ação de replanejamento que pode facilmente fazer com que o projeto retorne aos trilhos.

O autoengano anda de mãos dados com o excesso de otimismo, característica também presente em muitos gestores de projeto, e achar que um desvio significativo será solucionado apenas com uma boa dose de boa vontade da equipe, algumas pizzas e trabalhos no final de semana pode antecipar o caos no projeto.

Se o desvio for significativo, volte à prancheta, sente, repense, trace uma nova rota e a siga em frente.

Acredite no plano que você montou, siga a rota traçada, alcance um objetivo por vez, controle com afinco suas entregas e principalmente seja feliz durante a execução do seu projeto!

Esses ingredientes compõem a verdadeira regra de ouro!

Abraços
Jacqueline Torres, PMP

Se seu interesse é licenciar produtos Microsoft ou implantar na sua empresa uma plataforma de gestão de projetos, acesse a solução clicando aqui.

Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *